A lenda da Matinta Perera

A Matinta-Perera, também conhecida como Mati-Taperê, é uma personagem do folclore da região norte do Brasil.

É representada por uma mulher idosa e assustadora que veste uma roupa escura e velha. De acordo com a lenda, a Matinta passa as noites e madrugadas pelas ruas assoviando de forma estridente, amedrontando as pessoas.

Segundo a lenda, na noite que um assobio agudo perturba o sono das pessoas e assusta as crianças, é a ocasião em que o dono da casa deve prometer tabaco ou fumo Matinta Perera.

A lenda da Matinta Perera
Ao ouvir durante a noite, nas imediações da casa, um estridente assobio, o morador diz:

- Matinta, pode passar amanhã aqui para pegar seu tabaco.

No dia seguinte uma velha aparece na residência onde a promessa foi feita, a fim de apanhar o fumo.

A velha é uma pessoa do lugar que carregaria a maldição de "virar" Matinta Perera, ou seja, à noite transformar-se neste ser indescritível que assombra as pessoas. Acredita-se que ela possua poderes sobrenaturais e que seus feitiços possam causar dores ou doenças nas pessoas.

A Matinta Perera pode ser de dois tipos: com asa e sem asa.

A que tem asa pode transformar-se em pássaro e voar nas cercanias do lugar onde mora. A que não tem, anda sempre com um pássaro, considerado agourento, e identificado como sendo "rasga-mortalha".

Dizem que a Matinta, quando está para morrer, pergunta:

"Quem quer? Quem quer?"

Se alguém responder "eu quero", pensando em se tratar de alguma herança de dinheiro ou joias, recebe na verdade a sina de "virar" Matinta Perera.

De acordo com a lenda, a única forma de aprisionar a Matinta Perera é executando alguns rituais como: enterrar no chão (local onde passa a Matinta), à meia-noite, uma tesoura aberta com um terço e uma chave. Quando a Matinta passar por cima ficará presa.

A Matinta Pereira, também chamada de Mati-Taperê, é mais uma lenda do rico e interessante folclore da região amazônica brasileira. Foi possivelmente criado há muitos anos atrás e é passado de geração para geração até os dias de hoje.
Anterior
Próximo

0 Comments: