Ehecatl: O Deus do Vento Asteca

Ehecatl era o deus do vento do panteão asteca. Como uma divindade do tempo, ele também estava indiretamente ligado à agricultura e à fertilidade da terra. Além disso, Ehecatl é comumente considerado um aspecto de Quetzalcóatl, um dos mais importantes deuses astecas.

Os templos dedicados a esse deus têm uma forma arquitetônica única, que reflete o status do deus como uma divindade do vento. Um desses templos foi desenterrado debaixo de em um supermercado na Cidade do México em 2016.
Ehecatl: O Deus do Vento Asteca

Um aspecto importante do Quetzalcóatl

O nome "Ehecatl" pode ser traduzido simplesmente para significar "vento". Ele foi considerado um aspecto importante de Quetzalcóatl, e os dois deuses são frequentemente combinados como Quetzalcóatl-Ehecatl. Este deus também foi associado a todas as direções cardeais, considerando o fato de que o vento sopra em todas as direções. Duas outras características importantes do vento foram notadas pelos astecas. Em primeiro lugar, falta-lhe forma física e, em segundo lugar, muda constantemente de direção. Portanto, os astecas acreditavam que Ehecatl era um deus que não podia ser facilmente preso.

Como um deus do tempo, Ehecatl tinha um papel importante, embora talvez indireto, na agricultura também. As chuvas, por exemplo, eram trazidas pelo deus Tlaloc. Era, no entanto, Ehecatl que soprava essas nuvens para os campos, sinalizando assim o fim da estação seca. Portanto, sacrifícios, incluindo o derramamento cerimonial de sangue, bem como sacrifícios humanos, foram feitos a esse deus para garantir que a colheita fosse boa.

Ehecatl no mito Asteca

Mas Ehecatl tinha um papel muito maior a desempenhar do que apenas soprar nuvens de chuva. De fato, os astecas acreditavam que era esse deus que colocava o sol e a lua em movimento, soprando-os ao longo de seu curso celestial a cada dia. Essa crença é vista no mito da criação asteca, quando Ehecatl recebeu essa tarefa após a criação do quinto mundo.

Outro mito em que Ehecatl desempenha um papel importante é o que envolve a criação da planta de Agave (também conhecida como ‘century plant’ em inglês), cuja seiva é usada para fazer pulque, uma bebida alcoólica tradicionalmente consumida na região central do México. Esse mito começa com uma deusa chamada Itzpapalotl, que tinha o péssimo hábito de roubar a luz do dia e mantê-la como refém. Ela só a liberaria se um resgate na forma de sacrifícios humanos fosse pago.

Amor à primeira vista

Tendo tido o suficiente disso, Ehecatl viajou para Tamoanchan, a versão asteca do paraíso, e a casa de Itzpapalotl, para ter uma palavra com a deusa. Antes de poder fazê-lo, no entanto, ele encontrou uma mulher mortal chamada Mayahuel, que, no final das contas, era a neta de Itzpapalotl. Os dois dizem que instantaneamente se apaixonaram e desceram à terra. No local onde os dois amantes desembarcaram, uma bela árvore floresceu.

Infelizmente, Ehecatl e Mayahuel não puderam desfrutar de sua felicidade por muito tempo. Quando Itzpapalotl voltou para casa, percebeu que a neta desaparecera e convocou os Tzitzimime, que eram divindades estelares. Eles foram ordenados a procurar e destruir Mayahuel. Percebendo o perigo em que se encontravam, Ehecatl transformou a amante e a si mesmo em galhos na árvore que se ergueu onde eles desembarcaram. Este disfarce, no entanto, não enganou o Tzitzimime, que atingiu a árvore com relâmpagos, matando assim Mayahuel. Enlutado pela tristeza, Ehecatl recolheu os restos mortais de Mayahuel e os enterrou. Os astecas acreditam que foi a partir dos restos de Mayahuel que a primeira planta de Maguey (Agave) cresceu.

Honrando o deus do vento Asteca

Finalmente, vale a pena notar que os templos dedicados a Ehecatl tinham uma forma única. Como outros templos astecas, estes eram pirâmides, embora em vez de quadriláteros, suas plataformas são circulares, resultando em uma forma cônica.

Tem sido sugerido que esta forma pode ter sido destinada a representar Ehecatl como um furacão ou redemoinho, que é um aspecto temível do vento. Um desses templos foi descoberto em 2016 na Cidade do México, quando arqueólogos realizaram uma escavação debaixo de um supermercado que acabara de ser demolido.

Referencias:
  1. http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-3987892/Circular-temple-god-wind-uncovered-Mexico-City.html
  2. http://www.godslaidbare.com/pantheons/aztec/ehecatl.php
  3. https://www.thoughtco.com/aztec-creation-myth-169337
  4. https://www.ancient-origins.net/news-history-archaeology/650-year-old-temple-aztec-wind-god-unearthed-under-supermarket-mexico-021094
  5. http://www.thewhitegoddess.co.uk/divinity_of_the_day/aztec/ehecatl.asp
  6. www.mexicolore.co.uk
  7. http://www.mexicolore.co.uk/aztecs/gods/study-the-wind-god

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!