A guerra de Tróia foi um evento marcante na mitologia grega. Muito do que sabemos sobre essa história é contado por Homero em sua Ilíada.

Muitos de nós conhecem a história de Helena de Tróia, Aquiles, o cavalo de Tróia e o fato de que a guerra colocou a Esparta Antiga contra Tróia. Uma figura menos conhecida na história, no entanto, é uma ninfa chamada Enone. Aqui estão algumas informações sobre ela:

Enone: Ninfa Trágica da Mitologia Grega

Quem Era Enone?

Enone era uma ninfa que residia no Monte Ida, na região da Frígia. Ela era conhecida como Oréades ou ninfa da montanha. O nome dela se traduz literalmente como "mulher do vinho". Seu pai era o deus rio Cebren, também conhecido como Oenus.

A montanha em que residia estava associada à deusa mãe Cybele, uma figura misteriosa que também é conhecida como Reia. Enone herdou seu dom de poder profetizar eventos de Reia.

Apolo concedeu a ela o conhecimento da cura com ervas. Ele o fez enquanto servia o rei de Troia Laomedonte em forma mortal, acompanhado por Poseidon. Essa foi a punição deles por conspirarem para colocar o deus Zeus em risco.

O Romance de Enone e Páris?

Páris era neto de Laomedonte, filho de Príamo, rei de Troia. Quando ele era criança, seu pai o abandonou porque havia uma profecia de que ele seria a causa da eventual e completa destruição de Tróia.

Ele foi resgatado pelo pastor Agelaus e passou sua infância e juventude pastoreando gado nas encostas do Monte Ida. Foi quando ele conheceu Enone e eles se apaixonaram. Eles caçaram e reuniram seus rebanhos no Monte Ida enquanto o romance deles florescia. Eles se casaram e tiveram um filho, Corythus.

Conheça a Guerra de Troia

Diz a lenda que Páris foi convidado a julgar qual das três deusas Hera, Atena e Afrodite era a mais bonita. Ele recusou subornos de ser feito rei e de supremacia militar pelas duas primeiras, mas escolheu Afrodite como vitoriosa depois que ela prometeu a ele a mulher mais bonita do mundo.

Isso levou Páris a abandonar Enone para viajar para a Grécia, onde se apaixonou e acabou sequestrando Helena, rainha de Esparta, esposa do rei Menelau. Esse evento levou à guerra de Tróia, que durou dez anos.

Mortes de Enone e Páris

Após a traição de Páris, Enone, com uma raiva ciumenta, encarregou seu filho Corythus de guiar os gregos a Tróia. Uma versão alternativa manda Corythus criar uma brecha entre Helena e Páris, que matou seu filho sem reconhecê-lo. Depois que Páris matou Aquiles, o melhor guerreiro do exército grego, a deusa Atena ajudou Epeu a construir um enorme cavalo de madeira e um contingente de soldados gregos se escondeu dentro dele.

Os gregos fingiram recuar, mas ficaram à espera. Quando o cavalo aparentemente abandonado foi levado para Tróia por Troianos inocentes, os gregos emergiram dele e abriram os portões para o exército entrar e sitiar Tróia.

Na batalha que se seguiu, Páris foi ferido por uma flecha. Ele se aproximou de Enone e implorou que ela o curasse com seus poderes medicinais, mas ela o recusou. Ele morreu nas encostas mais baixas do Monte Ida. Cheia de remorso, Enone deu um fim a sua vida.

Uma versão diz que ela se atirou na pira funerária de Páris, outra que ela se enforcou. Outra versão mostra ela pulando de um penhasco e outra das muralhas fortificadas de Tróia.

A história de Enone é um exemplo perfeito de uma tragédia grega. Embora ela tenha desempenhado um papel menor nos contos sobre a Guerra de Troia, sua história ainda é importante.
Postagem Anterior Próxima Postagem