Fazenda do Retiro em Mariana Minas Gerais, era conhecida como mal-assombrada. Altas horas da noite arrastavam, pela casa, correntes de ferro pesadas e ouviam-se os lamentos dos escravos torturados pela flagelação que dilacerava os corpos dos escravos.

Um dos últimos moradores do velho solar, Antônio Fernandes Ribeiro do Carmo, foi o único que teve coragem de dormir na Fazenda, a fim de constatar o fenômeno.
Lenda do Tesouro da Fazenda do Retiro Minas Gerais
Fumando tranquilamente, em dado momento, ouviu um grito de alarme. Corajosamente entrou pela casa adentro, no escuro, intimando os que o perturbaram para o devido acerto de contas:

- Venha e diga logo o que deseja, alma de Deus! ...

- Posso sair?

- Sim - respondeu Ribeiro do Carmo. À sua frente, à luz baça do azeite, caiu um braço humano.

Continuou Ribeiro do Carmo:

- Sim, pode cair, mas não à prestação. Venha tudo de uma só vez. Em cada lugar do quarto caiu uma parte de corpo humano, caindo finalmente a cabeça, que lhe falou tranquilamente:

- Procure suavizar a pena dos que padecem no outro mundo, porque se negaram a socorrer os necessitados embora acumulando riqueza. Ajuntaram muito ouro que não puderam carregar.

Nesta fazenda está oculto um grande tesouro, que a ganância dos condenados escondeu.

Em seguida ruflou suas asas luminosas em busca do além.

No outro dia Ribeiro do Carmo espalhou a notícia assanhando a cobiça de populares. Arrombaram o portão dos fundos e alojaram-se na fazenda.

Um gemido forte apontou o lugar exato em que se encontrava centenas de barras de ouro.
Postagem Anterior Próxima Postagem