Você sabia que o Dia do Saci-Pererê foi criado pelo governo do Brasil em 2005 com o objetivo de resgatar figuras do folclore brasileiro, em contraposição ao "Dia das Bruxas", ou “Halloween”, da cultura americana.

Apesar do Dia do Saci ainda não ser muito comemorado pelos brasileiros, em cidades como a Presidente Prudente, em São Paulo, o dia já virou tradição e os moradores e turistas se divertem.

Na cidade histórica de São Luiz do Paraitinga , no interior de São Paulo, o  Dia do Saci-Pererê toma as ruas da cidade e outros personagens nacionais como a Mula-sem-cabeça, o Boitatá e Cuca também aparecem através das manifestações artísticas populares.

Mas, você sabe quem é o Saci-Pererê?
O Dia do Saci-Pererê
O Saci-Pererê é uma lenda do folclore brasileiro que originou-se entre as tribos indígenas do sul do Brasil. Ele possui apenas uma perna, usa um gorro vermelho e sempre está com um cachimbo na boca.

Inicialmente, o Saci-Pererê era retratado como um curumim endiabrado, com duas pernas, cor morena, além de possuir um rabo típico. Com a influência da mitologia africana, o saci se transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso, herdou o pito, uma espécie de cachimbo e ganhou da mitologia europeia, um gorrinho vermelho. A principal característica do Saci-Pererê é a travessura.

Muito brincalhão, ele se diverte com os animais e com as pessoas, muito moleque ele acaba causando transtornos como: fazer o feijão queimar, esconder objetos, jogar os dedais das costureiras em buracos e outras.

Segundo a lenda, o Saci-Pererê está nos redemoinhos de vento e pode ser capturado jogando uma peneira sobre eles. Após a captura, deve-se retirar o capuz da criatura para garantir sua obediência e prendê-lo em uma garrafa.

Diz também a lenda, que os Sacis nascem em brotos de bambus, onde vivem sete anos e após esse tempo, vivem mais setenta e sete para atentar a vida dos humanos e animais, depois morrem e viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau.

Em algumas versões da lenda, o Saci-Pererê aparece com as mãos furadas.

De acordo com a lenda, a noite todos os sacis do mundo se encontram para planejarem as travessuras que irão fazer.

O Saci-Pererê é o mascote do time de futebol Sport Club Internacional de Porto Alegre.