A mitologia grega contou histórias de muitos seres de incrível poder. Dos semideuses às divindades do Monte Olimpo, a antiga tradição religiosa grega apresentou o mundo a muitos indivíduos de origem sobrenatural. Algumas das divindades mais importantes nos mitos gregos eram os deuses primordiais, que englobavam muitos dos elementos do mundo natural.

Das divindades primordiais, Éter é considerado um dos deuses mais importantes e poderosos, pois seu reino englobava o céu. Neste artigo, examinaremos Éter e sua importância na mitologia grega, com ênfase particular em suas origens, seu papel no panteão grego e como ele ajudou as pessoas comuns no reino mortal.

Éter - Deus Primordial Grego do Céu

Origens de Éter

Como um deus primordial, Éter era muito mais antigo que Zeus, Poseidon e os outros deuses principais que residiam no Monte Olimpo. De acordo com a Teogonia de Hesíodo, Éter nasceu de Érebo, a personificação das trevas, e Nyx, a deusa da noite. Como um ser primordial, Éter não tinha forma humana. Em vez disso, os antigos gregos viam o próprio céu como Éter.

Éter e o Panteão Grego

Devido ao seu status como uma divindade primordial, Éter era um deus de muito renome no panteão grego. Éter era casado com sua irmã Hemera, a deusa da luz. O acoplamento de Éter e Hemera resultou em várias das divindades mais poderosas da mitologia grega, incluindo Gaia, Tálassa, Tártaro, Ponto ou Póntos, Aergia e Urano. De todos os seus filhos, Gaia e Tálassa foram as figuras mitológicas mais importantes. Gaia tornou-se conhecida como a mãe da terra e Tálassa a deusa primordial dos oceanos.

Como o deus do céu, Éter também era o deus do ar superior. Na tradição grega, havia três tipos de ar. O tipo mais pobre de ar era respirado no submundo por criaturas asquerosas. Um segundo tipo de ar era respirado pelos mortais na terra dos vivos. O terceiro e mais puro tipo de ar era respirado pelos deuses. Foi esse ar mais puro que era controlado por Éter.

Éter e os Mortais

Embora houvesse vários santuários para Éter, o deus primordial não tinha um templo e nenhum mortal o adorava. No entanto, Éter e Hemera eram considerados divindades benevolentes e protetoras na tradição religiosa grega. Junto com Hemera, Éter trouxe a luz a cada dia para os mortais. Isso permitiu que eles sentissem o sol em seus rostos e se aquecessem na presença dos deuses e deusas olímpicos.

Éter era ainda considerado o protetor da humanidade contra o Tártaro e o Hades. Como Hades governava as trevas; trazendo a luz, Éter permitia que homens e mulheres mortais vivessem sem medo do submundo e das criaturas do mal que chamavam o Tártaro de seu lar. Embora principalmente associado ao céu durante o dia, Éter também controlava os corpos celestes que ocupavam o céu durante a noite, como a lua e as estrelas.

No final, entendendo Éter, pode-se entender melhor a mitologia grega. Como uma divindade primordial, Éter tinha um poder imenso, seu domínio se estendendo por todo o mundo. Compreendendo esse fato, pode-se entender mais de perto a cosmologia do mundo grego.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem