Medb – A Lendária Rainha da Irlanda

A história da Rainha Medb ou Maeve é uma das maiores lendas da Irlanda. Esta deusa em carne era feroz, sedutora, bonita e, o mais importante, poderosa. Nenhum homem poderia ser rei dos antigos locais da Irlanda de Tara ou Cruachan sem primeiro se tornar seu marido.

Quem Foi Medb?

Medb é mencionada em todas lendas irlandesas como uma rainha poderosa. Ela era destemida e guerreira, ao mesmo tempo que era sedutora e cruel. Acredita-se que ela tenha sido uma manifestação ou representação de uma deusa ou soberania e foi representada como tal em duas personalidades dentro das lendas irlandesas.

Ela era conhecida como a Rainha de Tara em Leinster sob o nome de ‘Medh Lethderg’, e como ‘Medh Cruachan’ do Ol nEchmacht, mais tarde conhecido como Connaught.

Medb – A Lendária Rainha da Irlanda

Etimologia do Nome Medb

O nome Medb em irlandês antigo tornou-se Meadhbh em gaélico moderno e mais tarde foi anglicizado como Maeve. Acredita-se que a raiz desse nome tenha se originado na palavra protocéltica "Mead" (Hidromel), uma bebida alcoólica frequentemente oferecida para constituir uma posse de um rei, e está conectada à palavra "Medua", que significa "intoxicante".

Evidência da importância de Medb

Existem vários locais em todo o Ulster e em toda a Irlanda cujos nomes, de acordo com Karl Muhr da Ulster Placename Society, se relacionam diretamente com a deusa rainha Medb, transmitindo assim sua extrema importância dentro das culturas.

No condado de Antrim existe um ‘Baile Phite Meabha’ ou Ballypitmave, e no condado de Tyrone existe ‘Samil Phite Meabha’ ou Mebds Vulva. No condado de Roscommon, o antigo local de Rathcroghan tem um monte conhecido como ‘Milin Mheabha’ ou colina de Medb, enquanto no local sagrado de Tara existe uma terraplenagem chamada ‘Rath Maeve’.

Medb Era Uma Mulher Real?

A mulher histórica que conhecemos como Medb, ou Maeve, pode ser mais bem entendida como a representação de uma deusa em carne e osso. Embora as histórias contem que ela foi nomeada rainha pelo pai, também é possível que ela tenha sido eleita pelo povo para liderar dinastias devido às suas características divinas.

Também é possível que não houvesse apenas uma Medb, mas que seu nome fosse usado em respeito a muitas rainhas, incluindo as de Tara.

Muitos paralelos podem ser encontrados entre Medb de Cruachan e Medh Lethderg, a soberana Rainha de Tara em Leinster. Parece que Medb de Cruachan pode ter sido simplesmente uma lenda mítica, inspirada na verdadeira Medb, a Rainha de Tara, mas os estudiosos não têm certeza.

Início da Vida: A Beleza e os Maridos da Rainha Medb

As tradições e lendas irlandesas incluem pelo menos duas versões da rainha Medb e, embora as histórias variem ligeiramente, a poderosa Medb sempre foi a representação de uma deusa soberana. Embora fosse conhecida pelo povo como uma divindade mítica, ela também era uma mulher muito real, com quem os reis se casavam ritualmente dentro do sistema de crenças religiosas e políticas da Irlanda pagã.

Medb estava conectada a uma árvore sagrada, como muitas divindades irlandesas, chamada "Bile Medb", e ela era representada simbolicamente com a imagem de um esquilo e um pássaro sentado em seus ombros, como a mãe natureza ou uma deusa da fertilidade.

Dizia-se que sua beleza era incomparável. Em um conto famoso, ela foi descrita como uma rainha loba de cabelos louros, que era tão bonita que roubou de um homem dois terços de seu valor ao ver seu rosto. No entanto, Medb era conhecida por ter tido muitos maridos ao longo de sua vida.

Primeiro Marido de Medb

Em uma das muitas histórias possíveis de Medb, ela era conhecida como Medb de Cruachan. Nesta história, seu primeiro marido foi Conchobar Mac Nessa, rei dos Ulaid. Seu pai, Eochiad Fedlimid, a havia dado a Conchobar como prêmio por matar seu pai, Fachach Fatnach, ex-rei de Tara. Ela deu à luz um filho para ele, Glaisne.

No entanto, ela não amava Conchobar e, depois que ela o deixou, eles se tornaram inimigos para toda a vida. Eochaid então ofereceu Conchobar para a irmã de Medb, Eithene, para substituir sua outra filha que o havia abandonado. Eithene também engravidou, mas antes de dar à luz foi assassinada por Medb. Milagrosamente, a criança sobreviveu ao nascer prematuramente por meio de uma cesariana enquanto Eithene estava morrendo.

Medb Governa Sobre Connaught

Outra lenda popular da Rainha Medb conta a história de seu governo sobre Connaught no famoso poema “Cath Boinde” (A Batalha de Boyne). Foi dito que seu pai Eochaid removeu o então rei de Connaught, Tinni Mac Conrai, de seu lugar no trono, e instalou Medb em seu lugar. No entanto, Tinni não deixou o palácio, mas em vez disso tornou-se amante de Medb e, assim, voltou ao poder como rei e co-governante. Ele acabou sendo morto em combate individual por Conchobar, e mais uma vez Medb ficaria sem marido.

Ailill Mac Mata

Após o assassinato de seu marido, Medb exigiu que seu próximo rei tivesse três atributos: ele deveria ser sem medo, sem uma atitude cruel e não abrigar ciúme. A última era a mais importante, pois ela era conhecida por ter muitos consortes e amantes.

Depois de Tinni, vários outros maridos seguiram como reis de Connaught, como Eochaid Dala, antes do mais famoso Ailill mac Mata, que era o chefe de sua segurança e se tornou seu consorte e, eventualmente, seu marido e rei.

Mitos Que Envolvem Medb

O Rebanho de Gado de Cooley

O rebanho de gado de Cooley (Táin Bó Cúailnge) é a história mais importante dentro do Ciclo Rudriciano, mais tarde conhecido como o Ciclo do Ulster, uma coleção de lendas irlandesas. Esta história nos dá a maior visão sobre a rainha guerreira de Connaught, conhecida por muitos como Medb de Cruachan.

A história começa com Medb se sentindo inadequada contra seu marido Ailill. Ailill tinha uma coisa que Medb não tinha: um grande touro chamado Finnbennach. Esta famosa criatura não era apenas um animal, mas dizia-se que Ailill possuía imensa riqueza e poder pela posse da besta. Isso causou grande frustração a Medb, já que ela queria sua própria criatura, mas ela não conseguiu encontrar nenhum outro igual em Connaught, e planejava procurar por um na grande Irlanda.

Medb acabou ouvindo que no território de seu primeiro marido Conchobar, a terra dos Ulaid e da raça Rudriciana, existia um touro ainda maior do que o touro de Ailill. Daire mac Fiachna, um fazendeiro local da área agora chamada Condado de Louth, possuía um touro chamado Donn Cuailgne e Medb estava preparado para dar a Daire qualquer coisa que ele desejasse para que ela pudesse pegar o touro emprestado por um curto período.

Ela ofereceu terras, riquezas e até favores sexuais, e Daire inicialmente concordou. No entanto, um mensageiro bêbado deixou escapar que se Daire recusasse, Medb iria para a guerra pelo touro premiado e, portanto, ele imediatamente retirou sua decisão ao se sentir traído.

Com a retirada de Daire do negócio, Medb decidiu invadir Ulster e tomar o touro à força. Ela reuniu um exército de toda a Irlanda, incluindo um grupo de exilados do Ulster liderados pelo filho afastado de Conchobar, Cormac Con Longas, e seu pai adotivo Fergus Mac Roich, um ex-rei do Ulster. De acordo com o poema do século 6 “Conailla Medb Michuru” (Medb fez contratos malignos), Medb então seduziu Fergus a se voltar contra seu próprio povo e Ulster.

Enquanto as forças de Medb viajavam para o leste de Ulster, uma misteriosa maldição foi colocada sobre Clanna Rudraide, guerreiros de elite de Ulster encarregados de proteger o povo do Ulster. Por meio desse golpe de sorte, Medb conseguiu obter acesso fácil ao território de Ulster. No entanto, quando ela chegou, seu exército enfrentou a oposição de um guerreiro solitário que veio a ser conhecido como Cú Chulainn (Cão da caça de Culann). Este semideus tentou derrotar as forças de Medb da única maneira que podia, exigindo um combate individual.

Medb enviou guerreiro após guerreiro para lutar contra Cú Chulainn, mas ele derrotou todos e cada um. Finalmente, os homens do Ulster chegaram ao local e o exército de Medb foi derrotado. Ela e seus homens fugiram de volta para Connaught, mas não sem o touro. Esta história, com seus muitos elementos místicos e quase inacreditáveis, retrata a natureza da deusa Medb e sua capacidade de vencer independentemente das probabilidades.

Donn Cúailnge, o grande touro de Daire, foi levado para Cruachan, onde foi forçado a lutar contra o touro de Ailill, Finnbennch. Esta batalha épica deixou o touro de Ailill morto e a valiosa besta de Medb gravemente ferida. Donn Cúailnge mais tarde morreu devido aos ferimentos, e a morte de ambos os touros representou o conflito devastador entre as regiões de Ulster e Connaught.

A Morte de Medb

Em seus últimos anos, Medb de Cruachan costumava se banhar em um lago em Inis Cloithreann, uma ilha em Loch Ree, perto de Knockcroghery. Seu sobrinho, Furbaide, filho da irmã que ela assassinou e Conchobar Mac Nessa, nunca a perdoou pelo assassinato de sua mãe, por isso planejou sua morte por muitos meses.

Diz-se que ele pegou uma corda e mediu a distância entre o lago e a costa e praticou com seu estilingue até que pudesse acertar um alvo em cima de uma vara à distância. Quando ficou satisfeito com sua habilidade, esperou até a próxima vez que Medb se banhasse. Segundo a lenda, ele pegou um pedaço de queijo endurecido e a matou com sua funda.

Diz-se que ela está enterrada em Miosgán Méabh, um monte de pedras no cume de Knocknarea, no condado de Sligo. No entanto, sua casa em Rathcroghan, Condado de Roscommon, também foi sugerida como um local de sepultamento potencial, onde há uma longa laje de pedra chamada ‘Misgaun Medb’.

Medb - Significados Simbólicos

Medb é o símbolo de uma mulher forte, poderosa, ambiciosa e astuta. Ela também é promíscua, e sem remorso. No mundo de hoje, Medb é um ícone feminino poderoso, um símbolo do feminismo.

Dentro das narrativas de Medb, uma coisa é clara: os casamentos rituais eram um aspecto extremamente importante da cultura entre as pessoas que habitavam essas terras. Ambas as histórias de Medb de Cruachan e Medb Lethderg contam épicos detalhados de uma deusa sensual que teve muitos amantes, maridos e, consequentemente, reis.

Medb Lethderg era conhecida por ter tido nove reis durante sua vida, alguns podem ter sido por amor, mas muito provavelmente eles foram peões em seus esforços políticos e sua luta constante pelo poder.

Medb não foi a única rainha deusa a enfeitar as páginas do folclore irlandês. Na verdade, a Irlanda pagã adorava os poderes femininos e sua conexão com a natureza em muitas divindades. Por exemplo,

Macha, a deusa soberana da antiga capital de Ulster, Emain Macha, no moderno Condado de Armagh, era reverenciada e poderosa. Os príncipes de Ulaid seriam casados ​​ritualmente com Macha, e somente assim poderiam se tornar Ri-Ulad ou rei de Ulster.

Medb na Cultura Popular

Medb teve uma influência duradoura e muitas vezes é destaque na cultura moderna.

Na série de quadrinhos The Boys, a Rainha Medb é uma personagem parecida com a Mulher Maravilha.

Em The Dresden Files, uma série de livros de fantasia contemporânea, Maeve é ​​a Senhora da Corte de Inverno.

Acredita-se que Medb seja a inspiração por trás da personagem de Shakespeare, a Rainha Mab, em Romeu e Julieta.

Perguntas e Respostas Sobre Medb

Medb era uma pessoa real?

Medb era a rainha de Connacht, que ela governou por 60 anos.

O que matou Medb?

Acredita-se que Medb tenha sido morta por seu sobrinho, cuja mãe ela havia matado. Diz-se que ele usou um pedaço de queijo endurecido para matar sua tia.

Medb é conhecida pelo que?

Medb era uma guerreira poderosa, que lutaria suas batalhas com armas em vez de magia. Ela era o símbolo de uma forte personagem feminina.

Conclusão

Medb é certamente uma parte importante da cultura, história e tradição irlandesa. Um símbolo de uma mulher poderosa, mas muitas vezes cruel, Medb era ambiciosa e obstinada. Sua importância política, características místicas e paixão pelos homens e pelo poder a tornarão intrigante para todas as gerações futuras, exatamente como ela gostaria.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato