Morfeu, o Deus Grego Dos Sonhos Que Entregava Mensagens Dos Deuses Para o Mundo Mortal

A mitologia grega descreve suas divindades como pertencentes a uma grande família, e as pessoas hoje provavelmente seriam capazes de reconhecer seus membros mais proeminentes. A maioria das pessoas talvez esteja familiarizada com os Doze Olimpianos, as principais divindades do panteão grego.

Muitos também teriam ouvido falar dos Titãs, os predecessores dos deuses do Olimpo. No entanto, a árvore genealógica dos deuses gregos consiste em mais do que apenas os deuses do Olimpo e os Titãs. Existem deuses cuja existência antecede até os Titãs. Um deles é Morfeu.
Morfeu, o Deus Grego Dos Sonhos Que Entregava Mensagens Dos Deuses Para o Mundo Mortal
Na mitologia grega, Morfeu é um deus dos sonhos. Segundo os gregos, Morfeu nasceu de Nix, a personificação da noite. Os romanos acreditam, no entanto, que Morfeu era o filho de Hipnos, a personificação do sono, que por sua vez era filho de Nix.

Independentemente de sua ascendência, diz-se que Morfeu tem vários irmãos, coletivamente conhecidos como Oniros. Além de Morfeu, dois outros Oneiros podem ser identificados por seus nomes - Fobetor e Fântaso.

Acreditava-se que Fobetor era o portador de pesadelos, e tinha a capacidade de aparecer como animais ou monstros; acreditava-se que Fântaso trazia sonhos surreais e estranhos, e era capaz de aparecer como objetos inanimados, como pedras ou madeira. Em contraste com seus dois irmãos, Morfeu trazia mensagens e profecias dos deuses aos mortais através dos sonhos. Assim, ele aparecia particularmente aos reis e heróis, e muitas vezes assumia a aparência de um ser humano.

Quando não aparecia nos sonhos, dizia-se que Morfeu e seus irmãos possuíam formas humanas com asas nas costas. Essas asas teriam permitido a Morfeu e seus irmãos alcançar facilmente aqueles cujos sonhos foram designados. Além disso, diz-se que as asas de Morfeu lhe permitiram salvar seu pai Hipnos, que não tinha asas, da ira de Zeus em mais de uma ocasião.

Na literatura clássica, Morfeu faz uma aparição na Metamorfoses de Ovídio. Na história de Alcione e Ceix, Ovídio menciona que Ceix empreendeu uma viagem através do mar para consultar um oráculo. Durante sua viagem, no entanto, uma tempestade irrompeu, afundando seu navio e resultando em sua morte. A esposa de Zeus, Hera, em seguida, enviou Iris, a mensageira dos deuses para o salão de Hipnos no submundo, uma vez que ela queria enviar um sonho para Alcione sobre a morte de seu marido, Ceix.

É nesta parte da Metamorfoses que Morfeu é descrito como sendo um dos mil filhos de Hipnos. Ovídio também descreve Morfeu como sendo o mais talentoso de seus irmãos em imitar os seres humanos. Sua imitação de humanos não se limita a aparências físicas, mas também inclui voz, humor, andar e até mesmo escolha de palavras. Assim, ele é a melhor escolha para os deuses quando eles desejam enviar imagens de seres humanos para mortais adormecidos.

Segundo Ovídio, depois que Morfeu aparece como Ceix no sonho de Alcione de relatar seu destino, a viúva aflita acorda para ver o corpo de seu marido lavado na praia. Cheia de tristeza, Alcione se suicida jogando-se no mar. Os deuses, tendo pena deles, então os transformaram em pássaros Halcyon.

Como muitas das divindades gregas, Morfeu pode ser considerado uma personificação de uma ideia abstrata, similar à de Tânato (morte) ou das Fúrias (vingança). Dando a esses conceitos uma forma concreta, os gregos teriam sido capazes de explicar melhor essas forças que governavam a existência humana.

Embora a crença em Morfeu como um deus dos sonhos possa não ser tão forte hoje quanto na época dos gregos, ela teve um impacto na língua portuguesa. A expressão "nos braços de Morfeu" é entendida como "adormecer". Este impacto, no entanto, não está restrito apenas a Morfeu, mas também a várias outras divindades personificadas da mitologia grega.

Referencias:

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!