Sarpedão foi uma daquelas figuras da mitologia grega que teve uma presença eterna. No entanto, quando as pessoas pensam na Guerra de Tróia, elas não necessariamente pensam em Sarpedão. Seu papel como herói foi um pouco mais sutil, mas não menos memorável. Aqui estão mais informações sobre ele:

Sarpedão - Herói da Guerra de Tróia

A Vida de Sarpedão

Sarpedão era um semideus - o filho de Zeus e Europa (algumas histórias mostram Sarpedão como filho de Zeus e Belerofonte) - mas ele também era um herói por seus próprios méritos. Embora as histórias sobre quem Sarpedão realmente era muitas vezes sejam conflitantes, este semideus tinha muitos seguidores e era considerado um herói trágico.

Grande parte da literatura moderna busca na Ilíada de Homero para colher conhecimento sobre os heróis, mitos e monstros gregos; embora existam três histórias diferentes de origem no que diz respeito a Sarpedão. Homero retratou Sarpedão como um aliado troiano do rei Minos; ele deu a linhagem de Sarpedão como Zeus e Laodamia, a filha de Belerofonte. Nesse conto, Sarpedão é amigo dos troianos e nada mais.

No entanto, na tradição moderna mais aceita, Sarpedão é filho de Zeus e Europa, e ele não é apenas um aliado troiano, mas irmão do rei Minos de Creta. Ele é um dos três filhos de Europa. Independentemente de sua origem, Sarpedão é conhecido por sua presença heroica na batalha. Infelizmente, ele também é conhecido pela desonra de seu corpo após sua morte.

O Destino de Sarpedão

Sarpedão estava fadado a morrer em batalha. Isso foi algo previsto antes de seu nascimento. Sarpedão não foi o único semideus participando da Guerra de Tróia, e também não foi o único que estava previsto para morrer no campo de batalha. No entanto, Zeus agonizou com a morte iminente de seu filho. A esposa de Zeus, Hera, o impediu de intervir. Os sábios disseram que Sarpedão morreria nas mãos de Pátroclo, e isso realmente aconteceu. No entanto, não foi antes de Sarpedão bravamente participar da batalha. Leia também: A Guerra de Tróia: Real ou Mito?

Ele foi um guerreiro “forçado” na Guerra de Tróia. Ele disse a outros guerreiros que seu povo, os Lícias, não tinha nenhum incentivo real para lutar contra os gregos, pois viviam em paz com eles. No entanto, como todos os filhos de Zeus, ele não tinha medo de ir para a guerra. Sarpedão acreditava que, como um aliado fiel de Tróia, ele deveria fazer o que pudesse para ajudá-los na guerra com os gregos.

O Papel de Sarpedão na Batalha

Sarpedão colocou seus homens na linha de frente da batalha, o que fez com que o grande Ajax e seu companheiro Asteropeu desviassem sua atenção de Heitor e suas tropas. Sarpedão foi o primeiro a entrar no acampamento grego e empurrou seus homens para manter as ameias firmes. Sarpedão recebe o crédito por um comovente discurso a seu companheiro Glauco, dizendo que eles haviam sido reis homenageados e agora seu dever era retribuir seus súditos leais lutando bravamente. Suas palavras finais a Glauco foram de encorajamento; ele disse a Glauco que, se tivessem sucesso, seus nomes seriam para sempre associados à glória.

Sarpedão confrontou Pátroclo, que estava vestindo a armadura de Aquiles. Os dois lutaram bravamente, mas Pátroclo foi capaz de perfurar Sarpedão com uma lança. Quando a lança foi retirada, o espírito de Sarpedão deixou seu corpo. Embora Pátroclo tivesse deixado o corpo para profanação, Phoebus Apollo resgatou seu cadáver. Hypnos ou Hipnos e Tânato ou Tânatos levaram o corpo de volta para a Lícia para um funeral de verdade.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem