O Que o Número 666 Significa na Religião?

Certos números passaram a ter significado além da matemática. Essa prática é comumente chamada de numerologia e existe de alguma forma em quase todas as culturas da história humana.

Números significativos padrão incluem 7 de sorte, 13 de azar e 8 deitado de lado como o símbolo do infinito. A importância desses números geralmente vem da associação com crenças e práticas espirituais.

Talvez nenhum número tenha um significado mais sinistro do que 666. A "marca da besta", como é chamada no Apocalipse de São João, tem muitas implicações além de sua associação com o mal e o diabo.

O Que o Número 666 Significa na Religião?

O Que é 666? Faça as Contas

Mesmo no mundo da matemática, 666 tem características e valores interessantes. Para começar, é a soma dos primeiros 36 números naturais, ou seja, os números usados ​​para contar. Assim 1+2+3+36 = 666.

É um número triangular, o que significa que pode ser representado por uma série de pontos dispostos na forma de um triângulo equilátero. Como 36 também é triangular, 666 é um número de triângulo duplo. Além disso, 15 + 21 = 36 e 152 x 212 = 666.

Em algarismos romanos, 666 é expresso usando uma ocorrência de cada símbolo com valor menor que 1.000 (DCLXVI). Observe que eles também vêm em ordem decrescente.

666 no Apocalipse de São João

Como mencionado anteriormente, a associação mais famosa de 666, pelo menos no Ocidente cristão, é de uma passagem no capítulo treze do último livro da Bíblia.

“Isso exige sabedoria; quem tem entendimento calcule o número da besta, porque é um número humano, seu número é seiscentos e sessenta e seis”, Apocalipse 13:18

Este versículo trouxe todo tipo de especulação, profecia, medo e inúmeras teorias sobre o significado de João. O mais comum deles usa o conceito de gematria.

Gematria é uma forma judaica de numerologia em que as letras do alfabeto hebraico estão associadas a um valor numérico específico. Para entender essa teoria, é preciso entender o contexto dessa carta apocalíptica aos membros do movimento cristão primitivo.

De acordo com a tradição da igreja, João estava vivendo no exílio na desolada ilha de Patmos no final do primeiro século. De lá, ele escreveu esta carta para encorajar e fortalecer as igrejas na região da Ásia Menor, atual Turquia. A preocupação mais premente que essas congregações enfrentavam era a perseguição por parte de oficiais romanos e até mesmo de seus concidadãos por causa de suas novas e estranhas crenças. João pretendia ajudá-los a perseverar e a não renegar sua fé diante do ostracismo social, tortura e morte.

O livro inteiro é uma visão mística que João experimentou no exílio. Ele está essencialmente dando uma olhada por trás da cortina do céu, uma visão privilegiada das realidades espirituais invisíveis. O capítulo 13 descreve uma grande besta adorada pelos homens e causando estragos no povo de Deus. Parece que no versículo 18, João quer identificar a besta com um nome sem nomeá-la diretamente.

Ao usar a gematria, os intérpretes notaram que 666 tem um valor que corresponde à grafia hebraica de Nero César. Nero é famoso por sua terrível perseguição de muitas pessoas, inclusive cristãs.

Segundo os Anais de Tácito, Nero, procurando desviar a culpa pelo grande incêndio de Roma, culpou os seguidores desta pequena seita religiosa. Sua punição era a morte por vários meios horríveis, incluindo vestir-se com peles de animais e alimentar cães famintos, ser crucificado e ser incendiado para servir como tochas humanas à noite.

Considerando que Nero foi o homem que matou Pedro e Paulo, faz sentido que João quisesse evitar despertar a suspeita dos oficiais romanos. A “sabedoria” e “compreensão” necessária para decifrar tal código é a familiaridade com a tradição e a língua hebraica. Isso é algo que muitos cristãos primitivos teriam, mas os romanos não.

A Marca da Besta

No entanto, por causa da natureza apocalíptica e simbólica do Apocalipse de João, tem havido muita especulação sobre seu significado ao longo dos séculos. Muitos cristãos interpretam o Apocalipse como profético, detalhando eventos futuros relativos ao fim do mundo.

Portanto, o número 666 passou a ser associado a uma futura figura conhecida como o Anticristo.

Essa figura bestial se apresenta como uma alternativa ao governo legítimo de Cristo na terra. Ele representa tudo o que é mal e se opõe à vontade de Deus para a humanidade. A conexão desta “marca” com o número 666 ocorre nos versículos pouco antes de 13:18.

“Faz com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, sejam marcados na mão direita ou na testa, para que ninguém possa comprar ou vender se não tiver a marca, que é o nome de a besta ou o número do seu nome”, Apocalipse 13:16-17.

Esta é uma nova ordem mundial em que apenas aqueles marcados pela besta podem participar da sociedade. Aos olhos de muitos, João está alertando sobre uma futura organização global cujo chefe é o Anticristo. À medida que o poder desse governo cresce, os cristãos serão cada vez mais ostracizados, perseguidos e sofrerão muito porque se recusarão a se curvar a qualquer autoridade que não seja Jesus Cristo.

Quem é o Anticristo?

Ao longo dos séculos, inúmeras teorias foram apresentadas sobre a identidade do Anticristo.

Nero, obviamente, junto com outros imperadores romanos eram os principais suspeitos.

O papa tem sido uma escolha popular ao longo dos anos, especialmente durante a Reforma Protestante.

Em tempos mais recentes, vários líderes da União Soviética e quase todos os presidentes dos EUA foram culpados de exibir alguns comportamentos do Anticristo. Esta besta e sua marca, 666, estão intimamente associadas ao dragão do Apocalipse, que é Satanás.

Outras Perspectivas

No entanto, nem toda associação de 666 é negativa. Por exemplo, 666 está associado à boa sorte na cultura chinesa e muitas vezes é colocado visivelmente nas vitrines das lojas. Que estranho acharíamos, aqui no Brasil, passar por uma loja com o numero 666 na vitrine? Talvez a identificássemos imediatamente como uma loja que lida com o ocultismo. No entanto, em chinês, a pronúncia do número 6 é muito semelhante ao símbolo da palavra “suave”. Assim, 666 significa “tudo vai bem”.

Da mesma forma, 666 é considerado positivamente na numerologia. É um número de anjo, uma sequência repetitiva de números que busca transmitir uma mensagem divina para quem vê os números. Esses números de anjos vêm para aqueles que observam o ambiente. 

Se uma sequência aparecer várias vezes, entende-se que está comunicando uma mensagem sobrenatural. Se você vir o número 666 ocorrendo, deve reconhecê-lo como um lembrete, pois pode indicar que você se distraiu e precisa se concentrar em seus objetivos e espiritualidade.

Resumindo

Para muitas pessoas, 666 é mais do que a soma de suas partes. Seja bom ou ruim, seja referindo-se a uma pessoa histórica ou a uma futura figura mundial, serve como um lembrete. 

Para muitos cristãos, é um lembrete de que este mundo é hostil a Deus e seu povo. Portanto, eles devem permanecer vigilantes e fiéis, não importa a perseguição que surja em seu caminho. 

Para outros, é um lembrete esperançoso de que o divino é para você e a expectativa de que sua vida vá bem. Como se interpreta 666 depende significativamente da tradição espiritual que se segue.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem