Njord era o deus a quem os marinheiros e pescadores nórdicos recorriam em momentos de necessidade. Ele era um deus do mar com poderes sobre o vento e a fertilidade da terra ao longo da costa. Mas sobre o que essa divindade é mais lembrado é a estranha natureza de seu casamento com uma deusa gigante.

Na mitologia nórdica, Njord (que é uma versão anglicizada do antigo nórdico ‘Njǫrðr’) é um membro dos Vanir, um grupo de divindades comumente associadas à riqueza, fertilidade e comércio. Njord é particularmente afiliado ao mar e era considerado pelos nórdicos para supervisionar atividades náuticas como pesca e navegação. Njord aparece em vários mitos nórdicos, sem dúvida o mais famoso deles é o de seu casamento com a deusa e Jötunn Skadi.

Njord: O Casamento Tumultuado do Deus Nórdico do Mar e Uma Deusa Gigante

Quem Era Njord?

Njord é um deus bastante misterioso, pois não se sabe muito sobre ele. Por exemplo, pouco é dito na mitologia nórdica sobre a genealogia dessa divindade. Sabemos que Njord é um membro dos Vanir - deuses que habitam o Vanaheimr (que significa "Casa dos Vanir"). Acreditava-se que os Vanir eram responsáveis ​​por aspectos da vida como riqueza, fertilidade, comércio e natureza; em contraste com o Aesir mais guerreiro, o outro grupo principal de deuses nórdicos.

Além disso, sabe-se que Njord teve dois filhos, Freyr e Freyja, ambos adorados como divindades da fertilidade. Diz-se que a mãe de Freyr e Freyja é uma irmã não identificada de Njord, especula-se que seja Nerthus, uma deusa da fertilidade germânica mencionada pela primeira vez na Germânia de Tácito.

De acordo com a mitologia nórdica, uma guerra eclodiu entre os Vanir e os Aesir em algum ponto do tempo. Este conflito resultou da tortura de Gullveig, um membro dos Vanir, pelos Aesir. Como reparação por esse feito, os Vanir exigiram uma compensação monetária ou receber o mesmo status de Aesir.

O Aesir recusou essas exigências e declarou guerra em vez disso. Apesar de serem associados à guerra, os Aesir foram derrotados pelos Vanir inúmeras vezes. No final, o Aesir pediu paz e concedeu aos Vanir status igual. Uma das consequências desse acordo de paz foi a troca de reféns entre os Vanir e os Aesir. Os Vanir receberam os deuses Hoenir e Mímir, enquanto os Aesir receberam Njord e seus dois filhos. Portanto, pode-se dizer que Njord também é um 'Aesir honorário'.

O Casamento de Njord Com Uma Gigante

A história mais conhecida sobre Njord, entretanto, é a de seu casamento com a deusa e Jötunn, Skadi. Neste mito, o pai de Skadi, Thiazi, foi morto pelo Aesir. A deusa se preparou para a guerra e foi para Asgard (a casa dos Aesir) para vingar seu pai morto. Em vez de lutar com Skadi, o Aesir concordou em compensar sua perda. Uma delas era permitir que ela se casasse com qualquer um dos deuses de lá. A única condição, no entanto, era que ela deveria tomar sua decisão apenas olhando para os pés dos deuses. Skadi escolheu o mais belo par de pés, pensando que pertenciam a Baldr, que se diz ser o deus nórdico mais bonito.

Infelizmente para Skadi, os pés não pertenciam a Baldr, mas a Njord. As coisas foram de mal a pior para o casal recém-casado. Como Njord é um deus do mar, sua morada era o mar, ou mais especificamente, Nóatún (que significa "Recinto do Navio"). Skadi, por outro lado, preferia as montanhas, onde podia esquiar e caçar animais selvagens.

O casal tentou fazer seu casamento funcionar concordando em morar na casa um do outro por uma parte do ano. Infelizmente, Njord não suportou o frio e o uivo dos lobos durante sua estada em Thrymheim (que significa 'Casa do Trovão'), a residência de Skadi, enquanto sua esposa achava o movimento do mar e o barulho do porto de Nóatún insuportáveis . Em alguns relatos, Skadi eventualmente rompe com Njord e retorna para Thrymheim.

Santuários e Templos Para um Deus do Mar

Apesar de haver poucas histórias sobreviventes sobre Njord, ele era uma divindade popular amplamente adorada pelos nórdicos. Isso talvez não seja surpreendente, considerando que os nórdicos eram um povo navegante, o que fazia dele um deus particularmente importante. Isso é evidente, por exemplo, em algumas fontes escritas que afirmam que muitos templos e santuários foram erguidos para a adoração de Njord.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem