Deusas do Fogo na Mitologia

Como o aspecto mais importante da civilização humana, o fogo desempenha um papel essencial em muitas mitologias diferentes ao redor do mundo. Esses tipos de mitos e lendas geralmente envolvem divindades que estão de alguma forma associadas ao fogo. Às vezes, eles governam o fogo e todas as suas fontes. Outras vezes, esse elemento é o foco de seus mitos.

Neste artigo, examinaremos mais de perto as deusas do fogo mais proeminentes e populares. Mas primeiro, vamos detalhar os tipos mais comuns dessas divindades femininas.

Deusas do Fogo na Mitologia

Deusas do Vulcão

A lava e o fogo vulcânico são bastante majestosos e inspiradores, mas ao mesmo tempo destrutivos. Por esta razão, as deusas dos vulcões são muitas vezes extremamente poderosas e formidáveis.

Aqueles que viviam nas proximidades dos vulcões, e sob sua constante ameaça, desenvolveram uma série de mitos e histórias sobre os deuses dos vulcões. Alguns grupos de pessoas ainda rezam e fazem oferendas a essas divindades, pedindo proteção de suas casas e plantações.

Deusas do Fogo da Lareira

Desde os tempos antigos, a lareira era vital para a preparação de alimentos, aquecimento e oferendas de sacrifício aos deuses. Como tal, o fogo da lareira representa a vida doméstica, a família e o lar. Sua extinção acidental muitas vezes simbolizava a falta de cuidado com a família e a religião.

As deusas do fogo da lareira eram vistas como protetoras dos lares e famílias e eram frequentemente associadas às mulheres e ao casamento.

Deusas do Fogo Sagrado

O fogo sagrado refere-se à natureza sagrada e eterna das chamas e representa a vida. À medida que os humanos o aproveitaram e o usaram para cozinhar, aquecer e proteger contra diferentes animais selvagens, o fogo tornou-se o elemento crucial para a sobrevivência.

Existem várias divindades em diferentes civilizações em todo o mundo que representam esse aspecto do fogo. Eles são adorados e honrados sempre cuidando dele e impedindo-o de distinguir.

Deusas do Sol

As propriedades regeneradoras do fogo são representadas pelo sol. Nossa estrela libera enormes quantidades de energia em nosso sistema planetário, fornecendo calor e tornando a vida possível.

As deusas que representam o sol e seu fogo são altamente potentes e proeminentes em muitas culturas. Como eles enviam luz e calor através de seus raios radiantes, essas divindades são consideradas a fonte da própria vida.

Lista de Proeminentes Deusas do Fogo

Pesquisamos as deusas mais proeminentes que estão diretamente associadas ao elemento fogo e criamos a lista em ordem alfabética:

1. Aetna

De acordo com as mitologias grega e romana, Aetna era a ninfa siciliana e a deusa vulcânica que representava o Monte Etna. Acredita-se que a montanha recebeu o nome dela. O Etna é um dos vulcões mais altos e ativos da Europa e está localizado na ilha italiana da Sicília.

Vários mitos sugerem que Aetna teve maridos diferentes que tentaram recuperar sua montanha sagrada. Alguns acreditam que seu consorte original era Zeus; outros pensam que foi Hefesto.

Como a divindade do vulcão, Aetna era apaixonada, impetuosa, temperamental, mas também generosa. Ela é considerada como tendo o maior controle e poder sobre a montanha Etna e toda a ilha da Sicília.

2. Agneya

Agneya, ou Agneyi, é adorada como a deusa do fogo na tradição hindu. Seu nome tem suas raízes no idioma sânscrito e significa Nascido do Fogo ou Abençoado pelo Fogo. Seu pai era Agni, o altamente reverenciado deus hindu do fogo. Por esta razão, ela também é referida como a Filha ou Filha do Deus do Fogo Agni.

Acredita-se que Agneya é a deusa do fogo doméstico e a guardiã da direção sudeste. De acordo com os costumes védicos, toda casa deve ter sua cozinha nessa direção, honrando sua deusa do fogo.

Até hoje, alguns hindus ainda oram à Deusa Agneya e ao Senhor Agni ao preparar comida para invocar suas bênçãos celestiais. Quase todos os rituais védicos sagrados começam com uma oração a Agneya e a Dhik Devadais – as sete deusas que são guardiãs das oito direções.

3. Amaterasu

Amaterasu é a deusa do sol na mitologia japonesa. Seu mito diz que seu pai, Izanagi, deu-lhe joias sagradas quando ela nasceu, tornando-a governante da Alta Planície Celestial, ou Takamagahara, a morada de todos os seres divinos. Como a divindade principal, ela também era adorada como a governante do universo.

Governando o sol, o universo e Takamagahara, ela une essas três energias em um único fluxo. Ela é vista como a personificação desse fluxo de poder divino, que sempre nos envolve e nos dá vida, vitalidade e espírito.

4. Brígida

Brígida, Brigit, também conhecida como a Exaltada, é a deusa irlandesa da lareira, forja e chama sagrada. De acordo com o folclore gaélico, ela também é conhecida como a deusa dos poetas, curandeiros, ferreiros, além da inspiração e do parto. Ela era filha do Dagda, uma das divindades celtas mais importantes, e esposa do rei dos Tuatha Dé Danann, Bres.

Brígida também era parte essencial dos Tuatha Dé Danann, os filhos da deusa Danu, que eram os seres divinos adorados como as principais divindades na Irlanda pré-cristã.

Em 453 EC, com a cristianização da Irlanda, Brígida foi transformada em santa e foi padroeira do gado e do trabalho agrícola. Acreditava-se também que Santa Brígida fosse a guardiã das famílias, protegendo-as do fogo e da calamidade. Ela ainda é conhecida por seu nome gaélico – Muime Chriosd, que significa a Mãe Adotiva de Cristo.

5. Chantico

De acordo com a religião asteca, Chantico, ou Xantico, era a deusa que governava os fogos da lareira da família. Seu nome pode ser traduzido como Ela que mora na casa. Acreditava-se que ela vivia no lar da família, proporcionando calor, conforto e paz. Ela também está intimamente associada à fertilidade, saúde, abundância e riqueza.

Acreditava-se que Chantico era um espírito guardião, protegendo as casas e tudo o que é precioso e valioso. Como a deusa do fogo da lareira, ela era honrada e venerada em casas e templos.

6. Feronia

Feronia é a deusa romana do fogo, representando fertilidade, liberdade, abundância, recreação e esportes. De acordo com a tradição romana, ela também é considerada a padroeira e libertadora dos escravos.

Acredita-se que acender uma vela ou colocar um pedaço de carvão perto de um fogão ou qualquer outra fonte de fogo na casa invocaria a energia e vitalidade de Feronia, trazendo abundância para sua casa e família.

7. Héstia

Na religião grega, Héstia era a deusa do fogo da lareira e a mais antiga das doze divindades olímpicas. Héstia era adorada como a principal divindade da lareira da família, representando o fogo vital para nossa sobrevivência.

Héstia era frequentemente associada a Zeus e era considerada a deusa da hospitalidade e da família. Outras vezes, ela estaria intimamente ligada a Hermes, e as duas divindades representavam a vida doméstica, bem como a vida selvagem ao ar livre e os negócios. Como a deusa do fogo da lareira, ela tinha controle sobre as festas de sacrifício e as refeições da família.

8. Oiá

De acordo com a religião iorubá, Oiá é a deusa africana guerreira que governa o fogo, a magia, o vento, a fertilidade, bem como tempestades violentas, raios, morte e renascimento. Ela também é conhecida como a Portadora do Recipiente de Fogo e é frequentemente associada à liderança feminina. Ao tropeçar em dificuldades, as mulheres a invocam e rezam por sua proteção. Ela também é comumente ligada ao rio Níger e foi considerada sua mãe.

9. Pele

Pele é a deusa havaiana do fogo e dos vulcões. Ela é uma divindade feminina proeminente na mitologia havaiana, muitas vezes chamada de Tūtū Pele ou Madame Pele, por respeito. Ela mantém uma forte influência cultural até hoje.

Como a deusa do fogo vulcânico, Pele também é conhecida como Ela Que Molda a Terra Sagrada. Acredita-se que Pele seja responsável pela vida na Terra porque ela extrai o calor do núcleo da Terra, despertando as sementes e o solo adormecidos e ativando seu crescimento. Assim, a terra fica purificada e pronta para um novo começo e uma nova vida. Ainda hoje, as pessoas fazem oferendas a esta deusa, rezando para que ela proteja os lares e a agricultura.

10. Vesta

Na religião romana, Vesta era a deusa do fogo da lareira, do lar e da família. Ela representava a chama eterna do fogo da lareira, o lugar sagrado para os antigos romanos. Seu templo na cidade de Roma estava localizado no Forum Romanum, abrigando a chama eterna.

A chama sagrada de Vesta sempre foi cuidada por seis virgens, chamadas de Virgens Vestais. Essas eram as filhas das classes dominantes mais altas, que geralmente serviam ao templo por três décadas.

A principal festa celebrando esta divindade foi a Vestália que acontecia de 7 a 15 de junho. Ela é frequentemente associada à sua contraparte grega Héstia.

11. Wadjet

Como uma das divindades mais antigas do antigo Egito, Wadjet é muito admirada em todo o Egito. Originalmente, ela era considerada a protetora e matriarca do Baixo Egito, mas depois se tornou uma figura importante para todo o reino. Ela era frequentemente associada ao deus-sol Rá, e era chamada de Olho de Rá.

No Livro dos Mortos, ela é retratada como uma divindade com cabeça de serpente que abençoa a cabeça com chamas. Outras vezes, ela é conhecida como A Dama da Chama Devoradora, que usa seu fogo para destruir seus inimigos, assim como uma serpente usaria seu veneno. Ela também era conhecida como O Olho de Fogo de Cobra, muitas vezes retratada como uma serpente protegendo os faraós do Egito e queimando seus inimigos até a morte com seu sopro de fogo.

Seu outro epíteto, A Dama das Águas Flamejantes, estava intimamente associado ao Livro dos Mortos da antiga religião egípcia e suas histórias descrevendo o lago de chamas ardentes que aguarda pecadores e espíritos malignos.

A Importância Das Deusas do Fogo em Todas as Culturas

Diferentes culturas e pessoas interpretaram o elemento fogo de maneiras diferentes. De acordo com vários mitos e religiões, o fogo simboliza uma variedade de coisas, incluindo desejo, paixão, eternidade, ressurreição, renascimento, pureza, esperança, mas também destruição.

As pessoas usam o fogo há centenas de milhares de anos. À medida que aprendemos a controlar o fogo, adquirimos a habilidade crucial para nossa sobrevivência. O fogo trouxe imensos benefícios para a humanidade e é usado para cozinhar alimentos, forjar armas e ferramentas e nos manter aquecidos à noite.

Desde os primórdios, as pessoas se inspiram no fogo, contando histórias sobre ele que passaram de geração em geração e, mais tarde, escrevendo também sobre ele. Vários mitos e religiões enfatizam a capacidade do fogo de proteger e nutrir, mas também de prejudicar.

Graças a esses mitos e folclore, podemos concluir que o fogo é talvez um dos símbolos mais importantes da humanidade. Parece que certas interpretações simbólicas do fogo muitas vezes se repetiram ao longo da história, refletindo as relações complexas que as pessoas tiveram com o fogo ao longo do tempo.

Desde o início dos tempos, as pessoas tentaram entender e compreender os mistérios e o poder associados ao fogo. Por esta razão, eles criaram mitos e histórias fascinantes envolvendo diferentes tipos de deusas e deuses do fogo.

Vamos detalhar alguns significados simbólicos dessas divindades:

Deusa do fogo como símbolo de vida, fertilidade e amor

Como o coração de cada família, o fogo da lareira era a fonte de calor, luz e comida. Forneceu um santuário e a sensação de proteção. Muitas culturas identificaram o fogo da lareira como o útero de uma mulher. Assim como o fogo doméstico pode transformar a massa em pão, somente o fogo ardente dentro de um útero pode criar vida. Portanto, as deusas do fogo da lareira, como a deusa grega Héstia, a deusa celta Brígida e o asteca Chantico, eram vistas como símbolos de fertilidade, vida e amor.

Deusa do fogo como um símbolo de paixão, criatividade, poder

As deusas do vulcão, incluindo a deusa havaiana Pele e Aetna das mitologias grega e romana, representavam paixão e poder criativo. Somente a lava ou o fogo vulcânico queimando nas profundezas da Terra pode converter o calor e a luz do sol em vida.

Essas deusas do fogo controlam a lava que dá à terra seu solo rico e fértil, mas também têm o poder de destruir tudo em seu caminho. No entanto, elas são vistas principalmente como as deusas dos poderes regenerativos, do fascínio sexual e da criatividade.

Deusa do fogo como símbolo da eternidade

Em muitas religiões em todo o mundo, o fogo está associado à chama eterna. Portanto, as deusas da chama sagrada, como a deusa romana Vesta e a deusa iorubá Oiá, simbolizam uma vida, luz e esperança sem fim.

Esta interpretação simbólica é melhor vista através dos costumes funerários e memoriais. Em um grande número de culturas, é costume acender uma vela ao rezar, honrar suas divindades ou prestar homenagem aos mortos. Neste contexto, a chama eterna pode ser um símbolo de uma luz guia na escuridão e a memória eterna de um ente querido que faleceu.

Deusa do fogo como um símbolo de purificação e iluminação

Quando uma floresta pega fogo, ela queima as árvores antigas, permitindo que as novas surjam e cresçam. Nesse contexto, o fogo representa transformação, purificação e iluminação. No hinduísmo, divindades associadas ao fogo, como Agneya, eram consideradas símbolos de piedade, pureza e iluminação.

Agneya era muito amada por seus devotos. Ela era frequentemente associada a piras funerárias utilizadas em vários rituais de cremação. Em muitas culturas e religiões, o elemento fogo é visto como um símbolo de purificação, pois liberta as pessoas de seus pecados. Depois que as chamas se apagam, não há nada para trás, exceto cinzas.

Até hoje, é costume cremar os mortos em algumas culturas. Da mesma forma, ao longo da história, aqueles que não seguiam as crenças religiosas da igreja foram proclamados hereges e bruxas. Para purificá-los, eles geralmente eram queimados na fogueira.

Deusa do fogo como um símbolo de destruição

O fogo é um elemento benéfico e muito útil quando controlado, mas pode ser extremamente volátil se não for vigiado. Esse poder consumidor do fogo é frequentemente associado à destruição, dano e maldade.

Em muitas religiões, o elemento fogo está intimamente ligado ao conceito de inferno ardente ou do submundo. Este aspecto do fogo pode ser visto através de mitos relacionados à deusa egípcia do fogo Wadjet.

Concluindo

Culturas em diferentes partes do mundo contam várias histórias e mitos sobre o elemento fogo e suas diferentes propriedades. Por meio desses mitos, as pessoas buscaram e continuam buscando inspiração, esperança e iluminação através do fogo, ou proteção contra sua devastação.

Por esta razão, quase todas as religiões e mitologias do mundo têm uma ou mais divindades associadas ao fogo.

Neste artigo, fizemos uma lista das deusas do fogo mais proeminentes, representando a religião grega, hindu, romana, japonesa, asteca, iorubá, egípcia e celta.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato